O deputado estadual Rogério Leão e candidato à reeleição, esteve na manhã deste sábado (29) em sua Cidade natal para inaugurar o seu comitê de campanha, e gentilmente esteve na rádio São José FM, onde concedeu uma entrevista ao Jornalista Silva Lima do Blog do Silva Lima, no Programa Ponto a Ponto.
Rogério chegou à Cidade por volta das 09:00h da manhã onde uma multidão já o aguardava, ele fez uma caminha no mercado público municipal e depois falou para um grande público.
Mesmo sob um sol muito quente e um calor forte, as pessoas não arredaram o pé antes de ouvir o deputado natural da terra. Segundo a organização do evento, estimava-se que cerca de duas mil pessoas estiveram no local.
Após falar diretamente para o público presente, Rogério Leão, acompanhado do ex-prefeito Marcelo Pereira, do seu ex-vice Adé Feitosa, do médico Vital Machado, e dos vereadores Paulo Pereira e Júnior de Erles, estiveram nos estúdios da rádio São José FM, onde concedeu uma entrevista para o jornalista Silva Lima, no Programa Ponto a Ponto, que excepcionalmente aconteceu neste sábado.



Durante a entrevista Rogério Leão agradeceu ao seus eleitores pelo votos recebidos na eleição de 2014, falou de algumas conquistas que trouxe para Belmonte e da parceria que teve com o ex-prefeito Marcelo Pereira e Adé Feitosa.
Rogério também falou da política nacional, estadual e de sua expectativa para as eleições do próximo domingo (7).
Por problemas técnicos cerca de 7 minutos da entrevista ficou sem áudio.
Confira abaixo a entrevista que Rogério Leão concedeu ao Silva Lima no Programa Ponto a Ponto deste sábado, 29 de setembro de 2018:




SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A cantora Sandy desmentiu neste domingo (23) informação que circula nas redes sociais de que ela declarou apoio ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).
Em nota, a assessoria de imprensa da cantora afirma que se trata de fake news e que ela não fez qualquer declaração de teor político.
Circula nas redes sociais uma foto de Sandy acompanhada da frase: "Quem me conhece e acompanha minha vida e minha carreira desde criança, sabe perfeitamente o porquê de eu concordar com os valores defendidos pelo Bolsonaro".
A imagem falsa informa que Sandy teria dado a declaração durante um show no dia 18 de agosto deste ano, em Curitiba (PR).



A assessoria de imprensa negou a frase e explicou que a cantora ainda não fez show em Curitiba. "Trata-se de fake news. Não fizemos show em Curitiba neste ano ainda. Tampouco a artista fez algum tipo de declaração com teor político", afirmou Rogéria Takata, assessora de imprensa da cantora.
Sandy tem um show marcado em Curitiba apenas no dia 28 de setembro.
Nas redes sociais e aplicativos de mensagens também circulam imagens semelhantes de outras celebridades declarando apoio e voto a Bolsonaro, como o ex-jogador e técnico de futebol Rogério Ceni, o ex-treinador Zagallo, o ex-tenista Guga Kuerten e o apresentador e empresário Silvio Santos, dono do SBT. Procurados pela reportagem, eles não se manifestaram até a publicação deste texto.

O governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB) recebeu, na tarde da quarta-feira (26), propostas de sete segmentos sociais que integram o palanque da Frente Popular de Pernambuco. Durante encontro no comitê central, os grupos entregaram as sugestões em cadernos temáticos que abordam as áreas de Negritude, Juventude, Mulheres, Movimento Popular, Sindical, LGBT e pessoas com deficiência. O material foi construído com o apoio dos partidos que compõem a majoritária durante mais de um mês.


Cada segmento pode fazer ponderações ao socialista sobre o que consideram de avanços na gestão e as prioridades para o próximo mandato de Paulo Câmara. Após ouvir cada intervenção, o socialista se comprometeu a continuar promovendo avanços em todos os segmentos da sociedade. “Tenho tido oportunidade de, como governador, andar por todo Estado e buscar contribuições para Pernambuco continuar na frente. Quando a gente vê uma reunião como esta e recebe tantas contribuições de movimentos sociais, a gente tem uma responsabilidade ainda maior. Porque essas políticas não foram inventadas agora. Elas vêm da tradição da Frente Popular de Pernambuco. Começou lá atrás com Pelópidas da Silveira, com Miguel Arraes e que Eduardo Campos teve oportunidade de fazer tanto. E eu tenho oportunidade de continuar esse trabalho. É importante a gente reafirmar os nossos compromissos porque no Brasil e no outro lado, vemos que esse compromisso não existe”, afirmou


Ao falar com a militância, Paulo lembrou que, na gestão do PSB, o Estado ganhou uma pasta exclusiva para as mulheres, que já está completando 12 anos, citou programas como o Mãe Coruja, que hoje está em 105 municípios e que tem ajudado a diminuir a mortalidade infantil, e a ampliação do PE Conduz, que auxilia no transporte de deficientes para realização de tratamentos e lazer, além das políticas para os demais segmentos sociais, como LGBT, Negritude, Sindical e Movimento Popular. “A gente sabe que tem muito o que fazer e a gente vai fazer junto. Nosso lado tem compromisso com o povo de Pernambuco. Eu e Luciana, a primeira mulher a ser vice de Pernambuco, vamos trabalhar para ampliar as políticas sociais para que elas cheguem a todos os pernambucanos que precisem”, enfatizou, reforçando ainda a importância de ter no governo federal o futuro presidente Fernando Haddad, para que a pauta seja fortalecida.

O representante da Negritude, Igor dos Prazeres, destacou que, juntos, os representante da Frente Popular podem conquistar avanços para o seu segmento. “Estamos lutando fortemente contra o extermínio da juventude negra, contra a tomada das terras dos quilombolas e racismo nesse país. É importante que a unidade da Frente avance. Precisamos de unidade para construir pontes, fazer avançar a políticas sociais”, comentou.
Secretário-geral do LGBT Socialista, Rafael Niceas, destacou que uma das principais demandas do segmento é a viabilização de uma casa de acolhimento para aqueles que estão em situação de vulnerabilidade.
Representando o segmento feminino, Laudjane Domingues falou da importância de Pernambuco também no cenário nacional, defendendo a eleição de Haddad e Manuela D’Ávila (PCdoB), e de Paulo e Luciana Santos no Estado, para garantir o fortalecimento das políticas públicas das mulheres. A pauta também foi defendida por Geogina Reis, do Sindical, que falou da inserção da mulher nas casas legislativas. Já o representante do Movimento Popular, Paulo Maçã, frisou o peso da eleição de Paulo e Haddad e disse que é preciso evitar os retrocessos impostos por Michel Temer e seu grupo político em Pernambuco.

O jovem Flávio Vasconcelos pontuou ações que valorizam a juventude em Pernambuco, como os investimentos em Educação, e defendeu a maior participação do segmento na política. “A gente entende que cada vez mais o jovem precisa ser protagonista”, afirmou. Por último, o representante das pessoas com deficiência, João Maurício Rocha, agradeceu o apoio da gestão às políticas de inclusão, como o PE Conduz, e se colocou à disposição para discutir novas propostas para o público.


Além da candidata à vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), do senador Humberto Costa (PT) e do suplente do candidato Jarbas Vasconcelos (MDB), Adilson Gomes (PSB), o ato também contou com a participação da primeira-dama Ana Luiza Câmara, de Renata Campos e de vários mulheres que disputarão a eleição proporcional.


CARUARU – Depois de comandar a maior caminhada feita no Centro do Recife, o governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB) e o candidato a presidente Fernando Haddad (PT) levaram a força da Frente Popular de Pernambuco ao município de Caruaru, no Agreste. Assim como na capital pernambucana, milhares de pessoas foram às ruas para acompanhar a carreata e também saíram de suas casas para declarar apoio ao projeto político que vai fazer o Brasil voltar a ser feliz e manter Pernambuco no caminho do avanço.
Além de Paulo e Haddad, acompanharam a agenda a candidata a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), o senador Humberto Costa (PT) e postulantes proporcionais.  A carreata de 13 quilômetro saiu da Avenida Rui Barbosa e passou pelos bairros Nossa Senhora das Dores, Salgado, Riachão, Indianópolis, Santa Rosa, Vassoural, Petrópolis, Kennedy, Maria Auxiliadora, João Mota e Divinópolis, pintando as ruas de amarelo e vermelho.
Em todo o trajeto, Paulo e Haddad sentiram o carinho e reconhecimento da população, que fazia questão de, através de gestos com as mãos, confirmar o voto no 40 e no 13, além do tradicional Lula livre. Durante o percurso, as frases mais ouvidas foram “É Paulo de novo, governador do povo” e “Lula é Haddad, Haddad é Paulo e Paulo é Lula”.
A costureira Elianeide da Silva , de 37 anos, moradora de Caruaru, fez questão de participar de toda a carreata em apoio ao projeto da Frente Popular. “Paulo fez muito pela classe pobre de Pernambuco. Ele melhorou a saúde, a segurança e a educação. Valeu a pena esperar para ver os dois. E Haddad vai ser meu presidente. Ele é o candidato de Lula, que foi o pai dos pobres, que deu saúde, educação e o Minha casa, minha vida. No dia 07 de outubro só vai dar 13 e 40 na cabeça!”, cravou.
FONTE: Sertão TV


Folha de S. Paulo reconhece: Fernando Haddad foi um prefeito exemplar; reportagem sobre o período de Haddad na Prefeitura (2013-2016) admite: ele destacou-se na luta contra a corrupção, teve uma gestão financeira impecável e só não conseguiu concluir um ambicioso programa de obras porque metade de sua gestão (2015-16) foi impactada pelo abalo da economia decorrente crise aberta pela chantagem das elites contra Dilma


Mesmo um dos veículos da mídia conservadora que tem a marca de antipetista radical, a Folha de S. Paulo, foi obrigada a reconhecer: Fernando Haddad foi um prefeito exemplar. Os Frias fizeram nos últimos anos um percurso similar ao do partido com o qual a família sempre teve identidade, o PSDB, da social-democracia para a direita. Mesmo assim, ao fazer uma reportagem sobre o período de Haddad à frente da Prefeitura de São Paulo (2013-2016), o jornal foi obrigado a reconhecer: ele destacou-se na luta contra a corrupção, teve uma gestão financeira impecável e só não conseguiu concluir um ambicioso programa de obras porque metade de sua gestão (2015 e 2016) foi impactada pelo abalo da economia decorrente da irresponsabilidade das elites em sua ação para derrubar Dilma Roussef, que lançou o país numa crise profunda. 
O artigo publicado na edição deste domingo (23) atesta que Haddad, para além das ciclovias, que acabaram se destacando como ícone de sua gestão, recuperou as finanças e ele foi um marco na luta contra a corrupção na cidade: "[Haddad deixou] outras marcas além das faixas de ônibus, embora menos midiáticas. Exemplos são a renegociação da dívida, que desafogou as contas da cidade, e a criação da CGM (Controladoria Geral do Município), responsável pela descoberta do maior escândalo de corrupção recente, a máfia do ISS."


Sim, o jornal admite que Haddad conseguiu recuperar as finanças da cidade depois do período desastroso dos prefeitos de direita José Serra e Gilberto Kassab -o que é curioso, pois a direita e suas mídias, que fazem o discurso do "equilíbrio fiscal" e da "responsabilidade financeira", são responsáveis por verdadeiros descalabros quando assumem os governos, como o caso paulistano e o de Temer nacionalmente. Ao contrário da esquerda, que sempre coloca "a casa em ordem", como acontece nos governos do PT em âmbito federal, estadual e municipal. 
O reconhecimento de Haddad por seu combate à corrupção é notável e deita por terra todo o discurso da própria Folha e dos demais veículos conservadores associados ao Judiciário e aos partidos de direita segundo o qual o PT seria "uma quadrilha".  A reportagem confirmar o discurso de Haddad desde o início da campanha eleitoral segundo o qual o que importa no combate à corrupção é o fortalecimento das instituições, característica dos governos petista. A direita, ao contrário, tem ao longo da história operado na manipulação das instituições a serviço de seus interesses, como aconteceu nos governos FHC e, em São Paulo, nas gestões de Serra e Kassab.
Ainda que de maneira envergonhada, a reportagem indica que os projetos de obras importantes para a cidade foram afetados pela crise de 2015-2016. "Haddad foi eleito em um cenário de crescimento econômico, com a promessa de revolução urbanística e social", indica o texto. A reportagem atribui as dificuldades da gestão de Haddad, aos "protestos contra o aumento da tarifa de junho de 2013, o consequente congelamento da passagem e o reajuste do IPTU barrado pela Justiça". Mas, curiosamente, ignora o principal motivo para elas, a crise econômica aberta com o boicote do 'mercado' ao governo Dilma a partir do início de 2015.
FONTE: Brasil 247

Depois do sucesso da lista divulgada no dia 16 de agosto, que apontou os candidatos que disputam com competitividade as 25 vagas para a Câmara Federal, o Blog Ponto de Vista ousa mais uma vez e anuncia uma lista mais atualizada e restrita das previsões para a disputa deste ano.
A necessidade desta nova rodada se dar pelo fato da dinâmica política apresentada durante este período, uma vez que ocorreram várias mudanças nas correlações de forças de alguns candidatos, seja na ampliação das bases, perda de espaço e até mesmo desistências.
Vale deixar claro que a lista não é uma pesquisa eleitoral, mas sim uma consulta minuciosa a presidentes de partidos, prefeitos, deputados, pré-candidatos e lideranças de diversos municípios do estado, além de uma análise da conjuntura política em geral onde apresentarei os principais nomes que possuem chances reais de participarem da nova configuração da bancada pernambucana na Câmara Federal a partir de 2019. Para tanto, tomei o cuidado de realizar um trabalho imparcial que preza pela busca por um resultado que se aproxime ao máximo a verdade eleitoral que será apresentada após o fechamento das urnas no dia 7 de outubro.
Diferente da eleição de 2014, quando naquela ocasião apenas 3 coligações conseguiram eleger deputados, neste ano a expectativa é de que cresça para 5 o número de coligações que deverão conquistar vagas na Câmara Federal.
Na eleição de 2014 o cociente eleitoral ficou em pouco mais de 179 mil votos.  Este número se deu porque apenas 5,3 milhões dos 6,3 milhões de eleitores pernambucanos da época compareceram às urnas, no entanto, dos que compareceram apenas 4,483 milhões de votos foram computados como válidos, uma vez que brancos e nulos chegaram a mais de 800 mil votos. Agora, com apenas um acréscimo de pouco mais de 3% no número de eleitores, mas com uma forte tendência de abstenção não-presencial (ausência do eleitor) e presencial (brancos e nulos), a expectativa é que o cociente baixe para em torno de 165 / 170 mil votos.

Antes de mostrar os prováveis eleitos por coligação, o Blog Ponto de Vista ousa em sugerir aqueles que deverão ficar no topo entre os mais votados. Segue palpite:
1 – Eduardo da Fonte (PP)
2 – João Campos (PSB)
3 – Pr. Eurico (Patriotas)
4 – André Ferreira (PSC)
5 – Marília Arraes (PT)
Segue a listas com os nomes que despontam e que estão na briga pelas vagas. Levamos em consideração colocar os citados em ordem alfabética.  Então, vamos às projeções:
Coligação Pernambuco Vai Mudar com seus deputados federais  (PTB/DEM/PSDB/PRB/Podemos/PPS)
A coligação chegar próximo de 1 milhão de votos, conquistando desta forma 5 vagas diretas e uma pela sobra na certeza.
Despontam:
1 – André Ferreira (PSC)
2 – Daniel Coelho (PPS)
3 – Fernando Filho (DEM)
4 – Ricardo Teobaldo (Podemos)
5– Sílvio Costa Filho (PRB)
Na briga pela 6ª vaga: 
1 – Betinho Gomes (PSDB)
2 – Vinícius Mendonça (DEM)
3 – Ossésio Silva (PRB)
4 – Zeca Cavalcanti (PTB)
*O ponto de corte desta coligação deverá ficar em torno de 90 mil votos.
Coligação Frente Popular de Pernambuco para deputado federal (PSB/MDB/PSD/PC do B)
A coligação tem chances de chegar próximo de 1,2 milhão de votos, conquistando desta maneira 7 cadeiras de forma direta.
Despontam:
1 – André de Paula (PSD)
2 – Danilo Cabral (PSB)
3 – Felipe Carreras (PSB)
4 – João Campos (PSB)
Na briga pelas outras três vagas:
1 – Milton Coelho
2 – Gonzaga Patriota
3 – Raul Henry
4 – Tadeu Alencar
5 – Renildo Calheiros
Coligação em 1º Lugar (PP/PR/SOLIDARIEDADE/PMN)
A coligação deve superar os 800 mil votos, conquistando desta forma 4 vagas de forma direta, além de uma boa média para levar sem medo a 5ª vaga.
Despontam:
1 – Augusto Coutinho (Solidariedade)
2 – Eduardo da Fonte (PP)
4 – Sebastião Oliveira (PR)
Na briga pelas outras duas vagas:
1 – Fernando Monteiro (PP)
2 – Henrique Queiroz (PR)
3 – Kaio Maniçoba (Solidariedade)
4 – Marinaldo Rosendo (PP)
*O ponto de corte desta coligação deverá ficar em torno de 80 mil votos.
Chapinha do (PT)
Apesar desta chapinha possuir poucos candidatos com votações expressivas, ela conta ao seu favor com uma puxadora de votos (Marília Arraes) e com a histórica votação que o PT sempre obtém de votos de legenda, por esta razão tem tudo para conquistar duas vagas diretas e ainda brigar por uma outra na sobra. A expectativa é de que a chapinha do PT supere os 400 mil votos.
Despontam:
1 – Marília Arraes
2 – Odacir Amorim
Na briga pela possível terceira vaga:
1 – Carlos Veras
2 – Fernando Ferro
*A depender da disputa por uma vaga pela sobra, o PT pode emplacar um terceiro nome com pouco mais de 30 mil votos.
Coligação PATRIOTAS 
Na possibilidade do Pr. Eurico no mínimo repetir a votação da eleição passada, quando superou os 230 mil votos, há uma chance real do Patriotas alcançar de forma direta a segunda vaga ou brigar por ela de forma bastante competitiva. 350 mil votos é o que é esperado para esta chapinha.
Desponta:
1 – Pr. Eurico
Na briga pela segunda vaga estão:
1 – Davi Muniz
2 – Paulo Roberto
*O ponto de corte deve ficar em torno de 40 mil votos
Coligação O Pernambuco que você quer (PROS/PDT/AVANTE)
Com apenas 3 candidatos que devem ficar em torno de 70 e 100 mil votos, esta coligação aposta as suas fichas na votação de Túlio Gadelha e os demais candidatos para conquistar duas cadeiras. 310 mil votos é uma possibilidade alcançável nesta coligação.
Desponta:
1 – João Fernando Coutinho (PROS)
Na briga pela segunda vaga
1– Adalberto Cavalcanti (Avante)
2 – Wolney Queiroz (PDT)
*O ponto de corte deve ficar em 80 mil votos
Coligação Avança Pernambuco (PV/PSL/PHS/PRTB)
Com poucos candidatos que podem superar os 30 mil votos esta coligação também aposta no fator Bolsonaro (votos de legenda do PSL) para buscar conquistar duas cadeiras na Câmara Federal. No meio político esta coligação é vista com potencial de superar com facilidade a barreira dos 200 mil votos, o que já lhe garante uma vaga direta.
Desponta:
1 – Luciano Bivar (PSL)
Na briga por uma possível 2ª vaga:
1 – Dr. Saulo (PRTB)
2 – Evandro Alencar
3 – Fernando Rodolfo (PHS)
4– Jorge Carrero (PV)
5 – Nunes Rafael (PHS)
*O ponto de corte deverá ficar em torno de 25 para a segunda vaga.
Os demais partidos e coligações não possuem chance de conquistar nenhuma das cadeiras 25 cadeiras para a Câmara Federal.

O candidato a presidente do PT, Fernando Haddad, cumpriu agenda de campanha neste sábado, 22, no Recife. Acompanhado da candidata a vice-presidente, Manuela D’Ávila (PCdoB), Haddad afirmou que é preciso salvar o Brasil do projeto neoliberal que está em curso.
“Não queremos revanchismo. E queremos só dar um recado: o negro vai ser respeitado, a mulher vai ser respeitada, o nordestino vai ser respeitado. Um recado para nosso amigo ali: se a mulher cria o filho sozinha vai receber mais atenção da gente. Se a avó cuida do neto sozinha, ela vai receber carinho do Lula de novo, porque ele nunca deixou de olhar para quem mais precisa”, afirmou o candidato petista.
“Não vamos admitir violência, intolerância, porque essa não é a nossa cultura. Vamos voltar a ser feliz com todo mundo, num projeto nacional que olha pra quem mais precisa. Vamos pegar na mão daquele que está numa situação mais difícil. Às vezes o que ele precisa é do bolsa família, ‘as vezes um estagio, uma universidade ou uma temporada no exterior, a que o pobre também tem direito”, acrescentou. 
Haddad falou de Lula e se disse inconformado. “O que me indigna saber é que o cara que mais amou o Brasil, mais se doou, em quase 50 anos de história pública ao lado povo brasileiro, é hoje o cara mais injustiçado”. Foi interrompido pelo público, que gritava “Lula livre”.
E o candidato do ex-presidente fez um convite aos pernambucanos. “Vocês sabem que sou formalmente o advogado de Lula e hoje vou estabelecer cada um de vocês pra ser advogado de Lula. Não é justo o que está acontecendo. Até a ONU recomendou que ele concorresse, mas o medo é que ele ganhasse no primeiro turno. Lula não é só pessoa. É um projeto. É uma visão de futuro, o sonho do jovem, da mulher negra, de um brasil diferente dos 500 anos de tradição”.

FONTE: Sertão TV

“Dou para CUT pão com mortadela e para as feministas, ração na tigela” é um dos versos da música tocada num trio elétrico
“Dou para CUT pão com mortadela e para as feministas, ração na tigela. As mina de direita são as top mais belas enquanto as de esquerda têm mais pelos que as cadelas.”
Este é o principal verso da música tocada num trio elétrico em ato público de apoiadores do candidato Jair Bolsonaro (PSL) que ocorre na manhã deste domingo (23) na Avenida Boa Viagem, no Recife. Trata-se de uma paródia da música Baile da Favela.
Em outro trecho, o deputado Jean Wyllys (PSOL) é citado. “Bolsonaro, capitão da reserva. Bolsonaro casou com a cinderela enquanto Jean Wyllys só tá vendo novela.”
O ato teve início às 9h. Muita pessoas vestiam camisa da seleção brasileira e seguravam cartazes com frases que destacavam “a família, a moral e os bons costumes.”

Faltando duas semanas para as eleições, a vontade do povo pernambucano se consolida a cada ato realizado pela Frente Popular de Pernambuco. Na tarde do domingo (23), depois de cumprir agenda em Petrolina ao lado do futuro presidente Fernando Haddad (PT), o governador Paulo Câmara (PSB) conduziu um dos maiores eventos políticos da história de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste Setentrional. Ao lado da candidata a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), do senador Humberto Costa (PT), dos proporcionais Diogo Moraes (PSB/estadual) e João Campos (PSB/federal) e do ex-candidato a prefeito Fernando Aragão (PTB), o socialista participou de uma grande carreata, que mostrou a força do único time preparado para fazer o Estado continuar avançando.

A carreata teve um percurso total de sete quilômetros e passou pelos bairros de Polis Pacas, Cohab, Bela Vista, São Miguel, Cruz Alta, Santa Tereza, Rio Verde, São Cristóvão e Nova Santa Cruz. No trajeto de uma hora e meia realizado por Paulo Câmara, as bandeiras amarelas da Frente Popular invadiram as ruas. Além dos veículos que acompanharam o trajeto, milhares de pessoas esperaram a carreata nas calçadas com o objetivo de cumprimentar a chapa da Frente Popular.



O carinho das pessoas mostrou o reconhecimento com o trabalho feito por Paulo Câmara na região. Além das ações nas áreas essenciais, a gestão do socialista buscou o crescimento do Polo de Confecções concedendo incentivos fiscais, como a redução do ICMS para lavanderias de jeans, e também a instalação do Expresso da Moda, que dá mais segurança aos compradores e, consequentemente, amplia o leque de vendas. A atual administração ainda trabalhou por melhorias na infraestrutura da região, como a duplicação e requalificação da PE-160 e da BR-104, e, na área hídrica, fez a adutora do Pirangi, deu andamento a do Agreste e já está fazendo as de Serro Azul e Alto Capibaribe.


Órgão contatou ex-companheira que viajara com filho do deputado para a Noruega

Rubens Valente Marina Dias - Brasília

Telegramas do Itamaraty revelam que, em 2011, durante o governo de Dilma Rousseff (PT), o hoje presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) pressionou o Itamaraty como deputado federal e teve o apoio do órgão para resolver um assunto pessoal.

Em seu site, no tópico sobre “o que nós não podemos fazer por você”, o Itamaraty informa que não pode “interferir em questões de direito privado, como direitos do consumidor ou questões familiares”. Em 2011, contudo, o órgão mobilizou seu setor consular na Noruega a pedido do parlamentar e foi atrás de uma mulher com quem Bolsonaro havia tido um filho.

O episódio se passou em julho de 2011, quando Ana Cristina Valle, mãe que tinha a guarda de Jair Renan, à época com cerca de 12 anos de idade, embarcou com o menino para Oslo, Noruega. Inconformado com a viagem, que teria ocorrido à sua revelia, Bolsonaro abriu uma ação judicial no Rio de Janeiro e procurou o Itamaraty para que o órgão intercedesse em seu favor.


Ana Cristina Valle com o filho Jair Renan Bolsonaro em ato para Bolsonaro, nas ruas de Resende,
interior do estado do Rio de Janeiro - Eduardo Anizelli - 17.set.2018/Folhapress
Segundo os telegramas, obtidos por meio da Lei de Acesso com vários trechos ainda cobertos por tarjas pretas, Bolsonaro procurou a assessoria parlamentar do Itamaraty, destinada a atender demandas dos congressistas, e esteve na Sere, unidade do ministério responsável pelo serviço consular.

Bolsonaro “solicitou gestão do Itamaraty para averiguar as condições em que estaria” seu filho, segundo trecho do telegrama.
O documento diz que ele pediu número do telefone do embaixador em Oslo, Carlos Henrique Cardim, e sugeriu “um simples contato da embaixada” com alguém, provável referência a Ana Cristina.

A mulher foi de fato procurada pelo vice-cônsul em Oslo —segundo Ana Cristina, seu marido norueguês é que recebeu a ligação telefônica. O gesto demandou explicações do vice-cônsul, que depois escreveu em telegrama que o norueguês “pareceu compreender que o contato foi feito à luz do princípio da impessoalidade”.

Localizado pela Folha, Cardim confirmou ter sido procurado por Bolsonaro por telefone a respeito do paradeiro do filho. Ele disse que repassou ao deputado os contatos do chefe do setor consular da embaixada para que o acionasse a fim de obter informações sobre legislação dos dois países, e não mais que isso.

Segundo Cardim, a praxe é apenas “ouvir o que ele [brasileiro] vai dizer, explicar a situação, que leis existem na Noruega sobre o assunto e as leis brasileiras. [...] O consulado não sai atrás das pessoas, as pessoas vão até o consulado”.

O ex-embaixador, que naqueles mesmos dias entrou em férias e viajou ao Brasil, disse não se recordar de alguém do Itamaraty ter ido ao encontro de Ana.

“O Itamaraty não vai entrar em assunto pessoal, seria uma violência até, compreende, o Itamaraty dizer o que tem que ser. O trabalho consular é um trabalho de apoio aos brasileiros no exterior.”

Folha ouviu dois especialistas em direito consular. Falando em tese, sem conhecer o caso concreto, um disse que o Itamaraty não pode procurar pessoas sobre assuntos pessoais no exterior; outro considerou a ação legal e inserida nas atribuições do órgão.

Localizada por telefone na sexta-feira (21), Ana Cristina, hoje candidata a deputada federal com o nome Cristina Bolsonaro (PODE-RJ), disse que seu marido foi procurado pelo serviço diplomático brasileiro com o objetivo de que ela regressasse ao Brasil.

Ela explicou a divergência com Bolsonaro na época: “A briga foi que ele [Bolsonaro] não queria nem que o menino passasse férias comigo lá. O menino sentia a minha falta, ‘mãe, eu quero ir com você’. Eu fiz o que meu filho pediu, levei. Depois eu comuniquei [a viagem]”. Ela disse que ficou com o filho na Noruega não mais que 20 dias.

Ana afirma considerar o episódio totalmente superado. “Foi uma pressão que fez. Mas é uma questão de pai, de foro íntimo, entendeu, de família mesmo. Eu achava que ele nem deveria ter feito isso, mas se ele fez... E depois acabou tudo bem, ele tirou a ação e ficou tudo bem.”

“É coisa de pai, que eu respeito ele, porque ele tem um amor fora do comum pelos filhos”, afirmou Ana.

“Nós dois nos damos bem. Nosso filho é a nossa prioridade e não tem problema nenhum [no relacionamento], faço campanha para ele aqui. Quero que ele chegue, torço para que ele melhore e chegue à Presidência da República no primeiro turno.”

Outro lado

Em nota, o Itamaraty reafirmou que o serviço consular “não interfere em questões familiares”. “Limita-se a informar e a orientar as partes sobre questões jurídicas aplicáveis.” Afirmou também que não comenta questões específicas envolvendo brasileiros no exterior em razão do direito à privacidade.

Disse ainda que uma de suas principais atribuições é “prestar assistência aos nacionais brasileiros no exterior, dentro dos limites permitidos pelo direito internacional, como prevê a Convenção de Viena”.

Procurada, a assessoria de Bolsonaro não respondeu aos questionamentos até a conclusão desta reportagem. O candidato está internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, após ter sido esfaqueado no último dia 6.

FONTE: Folha.uol


Os fãs tanto pediram que ela cedeu. Após afirmar que não iria se posicionar politicamente nas redes sociais, a cantora Anitta aderiu à campanha #EleNão, contra o candidato à Presidência da República pelo PSL Jair Bolsonaro.
A artista foi desafiada pela cantora Daniela Mercury nas redes sociais a postar a sua hashtag como uma forma de apoio a campanha que ganhou níveis internacionais.
Em um vídeo a funkeira diz que “Oi gente eu fui desafiada pela Daniela Mercury a apoiar o movimento da hashtag #EleNão. Quero aproveitar essa oportunidade para deixar claro, de uma vez por todas, se ainda não ficou, que não apoio o candidato Bolsonaro. Em momento nenhum desmereci a hashtag, só quis dizer que além de posicionar com hashtag, a gente pode fazer durante nossa vida, nosso dias, nossas atitudes que mostram nossa luta contra o preconceito. Como sou a favor à democracia, apoio sim o uso da hashtag #EleNao”
FONTE: Bahia.Ba