O deputado estadual Rogério Leão cumpre agenda no último final de semana em Serra Talhada. Reuniões com associações comunitárias e a 163ª Festa de Nossa Senhora do Rosário formaram o roteiro.

No sábado (28), Rogério Leão participou das festividades em homenagem a Nossa Senhora do Rosário. Festa religiosa tradicional da cidade que completa a sua 163ª edição e marca o 50º aniversário de criação da paróquia. 

O parlamentar esteve acompanhado do ex-prefeito Carlos Evandro, Victor Oliveira, Alan Pereira, dos vereadores Dedinha, Antônio de Antenor, Dr. Gilson Pereira e Jaime Inácio, dos suplentes de vereadores Romério do Carro de Som e Lindomar, estavam presentes também, Dr. Fonseca e Dr. Vital Machado.

No domingo (29), o deputado participou de várias reuniões com as associações comunitárias da zona rural de Serra Talhada. O roteiro começou na Fazenda Barra, onde Rogério Leão ouviu moradores e confirmou algumas obras realizadas na comunidade.

Na sede do Distrito de Tauapiranga, Rogério Leão encontrou com os moradores e falou sobre as demandas da localidade.

Em Caiçarinha da Penha, também distrito do município de Serra Talhada, o encontro entre Rogério Leão e os moradores da comunidade, aconteceu na sede da Associação. Um momento para registar e debater as demandas da localidade.



Ainda no roteiro das reuniões com as associações comunitárias no domingo, Rogério Leão esteve nas comunidades de Barreiros e Santana. Em todos os encontros, casa cheia e muitos moradores participando ativamente com perguntas, sugestões e apresentando as demandas de cada localidade. 





FONTE: BLOG TRIBUNA BELMONTENSE

''É criminoso ter uma lei que limite durante 20 anos o investimento do Estado. No Brasil, ainda faltam coisas básicas, como saneamento, tratamento de água, casas", disse o ex-presidente, em entrevista.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, que vai propor um referendo revogatório de "muitas das medidas aprovadas" pelo governo de Michel Temer, como uma proposta para recuperar o País caso seja eleito presidente em 2018. "É criminoso ter uma lei que limite durante 20 anos o investimento do Estado. No Brasil, ainda faltam coisas básicas, como saneamento, tratamento de água, casas", disse.

Questionado sobre a boa repercussão no mercado do governo Michel Temer, Lula disse que isso é claro, uma vez que querem privatizar o País.
Na entrevista, ele disse que quer voltar a ser presidente para mostrar ao mundo que o País pode funcionar. "Não há ninguém que saiba governar o povo mais necessitado como eu faço", afirmou.

O ex-presidente creditou a crise vivida no País à perda de credibilidade, algo que segundo ele, foi efeito das manifestações iniciadas em junho de 2013.
Lula também reconheceu que houve erros no mandato da ex-presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, o primeiro deles foi o "exagero" nas políticas de desoneração de grandes empresas e, o segundo, foi o anúncio do ajuste fiscal. Mas negou que tenha se arrependido de não ter concorrido nas eleições presidenciais de 2014.
Ele ainda comparou o ano de 2015 com o de 1999, quando quem governava era o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que tinha baixa popularidade e também enfrentava problemas econômicos. "Mas, nessa ocasião, o presidente da Câmara era Michel Temer e ele o ajudou a governar. Nós tínhamos Eduardo Cunha, que rejeitou cada reforma que Dilma propunha. Foi quem levou o impeachment ilegítimo à frente", analisou.


Condenado em primeira instância no caso do tríplex do Guarujá, Lula voltou a criticar a Polícia Federal e o Ministério Público, dizendo que não encontraram prova contra ele e que a sentença do juiz Sergio Moro é "política". "Se acreditavam que uma condenação iria fazer eu desistir de ser candidato, conseguiram o efeito contrário."
Perguntado se o PT tem outras opções caso ele não possa concorrer por causa de uma eventual condenação em segunda instância, ele respondeu que espera poder concorrer, mas disse que ninguém é imprescindível. "Há milhares de Lulas."

FONTE: POLÍTICA AO MINUTO


A volta de Aécio Neves (PSDB-MG) ao Senado foi marcada pela pressão de uma ala de seu partido para que ele deixe definitivamente a presidência da sigla, da qual está licenciado desde maio.

Acusado de corrupção passiva e obstrução da Justiça, Aécio foi gravado por Joesley Batista, da JBS, a quem pediu R$ 2 milhões. Por esse motivo, teve o afastamento do mandato decretado pela Justiça e revertido pelo plenário do Senado na terça-feira (18).

O presidente interino da sigla, senador Tasso Jereissati (CE), defendeu publicamente a renúncia e disse que o mineiro não tem condições de permanecer no posto. "Agora ele não tem condições, dentro das circunstâncias em que está, de ficar como presidente do partido. Nós precisamos ter uma solução definitiva e não provisória". 
Tasso já defendeu outras vezes a renúncia do senador mineiro. Mas o assunto foi adiado até dezembro, para quando está prevista uma convenção nacional. O novo revés da Justiça, contudo, reacendeu o tema.

A bancada de senadores do PSDB se reuniu na noite desta quarta para discutir o futuro do partido. Até a conclusão desta edição, nada havia sido decidido.
Aécio deixou a reunião sem falar com a imprensa.
Outro a defender a saída do mineiro foi Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), vice-presidente do Senado.
Alguns tucanos disseram esperar um gesto voluntário de Aécio, de abrir mão do cargo. Avaliam que o partido já se expôs muito na terça, ao votar em peso pela liberação do senador. E que, agora, é hora de ele retribuir o sacrifício da bancada.
Os dez senadores do PSDB votaram nesse sentido, numa sessão com voto aberto. Só Ricardo Ferraço (ES), que está no exterior, e o próprio senador mineiro não votaram.
Incomodado com o resultado, Ferraço disse que a decisão do Senado foi um "deboche" e anunciou que se licenciará do mandato até 15 de dezembro.
Tasso disse ainda que a decisão tomada na terça pelo plenário do Senado foi "mal interpretada" e defendeu o prosseguimento das investigações contra o tucano.
"A decisão da maioria foi mal interpretada. No meu entender, [a decisão] é de dar ao senador Aécio Neves o que ele não teve até agora, que é o direito de defesa", disse.
Afirmou ainda que o mineiro terá de responder a um processo no Conselho de Ética do Senado e às investigações no Supremo.

'AMPLA DEFESA'
A executiva nacional do PSDB também divulgou nota na tarde desta quarta dizendo que os votos da bancada em favor de Aécio "não implicam de forma nenhuma um juízo de valor sobre as atitudes do senador".
De acordo com a mensagem, os votos de tucanos favoráveis a Aécio se devem "única e exclusivamente à nossa convicção de que todo e qualquer cidadão tem direito à ampla defesa e ao contraditório, princípios básicos do Estado Democrático de Direito".

O texto diz ainda que a decisão de modificar a determinação da Justiça "muito menos pode ser entendida como parte de qualquer acordo relacionado à votação da denúncia contra o presidente da República na Câmara dos Deputados".
Tasso negou que o partido vá retribuir na Câmara o apoio dado pelo PMDB a Aécio na terça.
Ele tem defendido que o partido vote de forma dura sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer pelos crimes de obstrução da Justiça e organização criminosa. O caso está em análise na Câmara. Com informações da Folhapress.
FONTE: POLÍTICA AO MINUTO



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a denunciar o desmonte do estado promovido pelo governo de Michel Temer, e a criticar a caçada judicial e midiática a que vem sendo submetido no âmbito da operação Lava Jato.
Durante ato na noite dessa sexta-feira, 27, que reuniu milhares de pessoas na cidade de Montes Claros, Lula disse a a Lava Jato entrou em sua casa à procura de dinheiro, mas o que achou foi “vergonha na cara”. “Já acharam dinheiro na casa de um monte de gente. Foram na minha casa, abriram televisão, levantaram colchão… acharam vergonha na cara”, disse o ex-presidente. “Aqui em Minas Gerais chegaram até a achar um helicóptero com 400 quilos de cocaína que todo mundo sabia de quem era. Sumiu”, acrescentou Lula.

O líder petista, que comemorou 72 anos nessa sexta, voltou a garantir que será novamente candidato a presidente. “Só tem um jeito de eles me barrarem: ‘ganhar de mim numa eleição honesta’. A única coisa que eu quero é que se faça justiça nesse país. Eu quero disputar a Presidência. Se disputar, vou ganhar. Se ganhar, vou consertar de novo esse país”, afirmou.
Já neste sábado, durante visita à propriedade de um agricultor familiar do município de Montes Claros, Lula conversou com agricultores que produzem com a tecnologia de irrigação por gotejamento e lembrou que seu governo criou lei obrigando todas prefeituras a comprar pelo menos 30% da merenda escolar junto à agricultura familiar. “Ainda há preconceito ideológico nas grandes cadeias de supermercado contra os produtos dos agricultores familiares”, disse Lula.

FONTE: ANOTICIA.TV

A primeira pesquisa realizada pelo Ibope sobre as intenções de volta para presidente da República em 2018 revelam que, se as eleições fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o deputado Jair Bolsonaro iriam para o segundo turno.
Como divulgado pelo jornalista Lauro Jardim no "O Globo", em qualquer cenário, o petista tem no 35% das intenções de voto e no máximo de 36%. Já Bolsonaro tem 15% quando enfrenta Lula e 18% se enfrentar o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

Nos cenários com Lula, a ex-ministra e líder da Rede Marina Silva é a terceira colocada, com 8% a 11% das intenções de voto. Se Lula não concorrer às eleições, Marina empatada com Bolsonaro na liderança.
O ex-governador do Ceará Ciro Gomes, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin e o prefeito de São Paulo João Doria têm índices entre os 5% e 7%. Ciro sobe até os 11% quando Lula é substituído por Haddad (que tem a preferência de 2%).

Na simulação com citação espontânea de candidatos, Lula tem 26% das intenções de voto (no Nordeste tem 42%) e Bolsonaro tem 9%.
A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 22. 2.002 pessoas foram entrevistadas em todos os Estados brasileiros. O levantamento tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

O aeroporto de Serra Talhada deve receber até dezembro deste ano uma estação meteorológica, no valor estimado em R$ 3 milhões, que serão repassados pelo Ministério dos Transportes.

É só depois da instalação dessa unidade climática que a empresa de aviação Azul deve operar vôos na Capital do Xaxado, o que empurra a expectativa de início de voos para o mês natalino.

A informação é do gerente de convênios da Setra (Secretaria Estadual de Transportes), Allan Pereira Sá, durante entrevista ao programa Farol de Notícias, na rádio Vilabela FM, neste sábado (28).


“Tem um fato novo que é a necessidade de uma estação meteorológica no aeroporto, pois a aeronave vai precisar desse equipamento para saber de hora em hora o estado do tempo. 

Isso foi uma exigência da empresa Azul. Essa estação, que tem um valor estimado em R$ 3 milhões, foi conseguida pelo secretário Sebastião Oliveira junto ao Ministério dos Transportes, e aí sim a previsão do Ministério de mandá-la é para dezembro”, disse Pereira Sá, complementando: 
“Mas de dezembro em diante a gente vai ficar esperando só a Azul começar a operar, porque da nossa parte tudo estará concluído e feito no prazo determinado. 

A partir do dia que chegar essa estação meteorológica em dezembro, a certificação vai estar pronta, e aí sim vai depender só da Azul definir quando começar a voar em Serra Talhada”.


OBRIGAÇÕES CUMPRIDAS

No entanto, durante a entrevista ao Farol, Allan Pereira fez questão de garantir que os prazos de entrega agora em novembro, assumidos pela Secretaria Estadual de Transportes, serão cumpridos.

“Nos dias 13 e 14 de novembro nós vamos entregar toda a instalação hidráulica, elétrica e iluminação do aeroporto, incluindo iluminação noturna do terminal provisório, o balizamento de faixas na pista e as vias de retorno do avião nas duas cabeceiras da pista.


Nestes dias vamos entregar todas as obrigações que foram assumidas pela Secretaria Estadual de Transportes”, garantiu o gerente de convênios da Setra, ponderando:

“Agora existem outras obrigações que competem a outros órgãos, como a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e a SAC (Secretaria de Aviação Civil), as quais já foram adiantas em Recife as certificações no que diz respeito à liberação do aeroporto para a empresa Azul poder operar”.

FONTE: FAROL DE NOTÍCIAS

Neste sábado (28) um grupo intitulado ‘Direita de Serra Talhada’ fez um ato festivo para inaugurar um outdoor do pré-candidato a presidente, Jair Bolsonaro, no entorno do anel viário.

Polêmico por suas ideias extremistas, a iniciativa teve uma reação imediata.

Neste domingo (29), a peça publicitária amanheceu pichada com a frase ‘fascista’. Não há pistas de quem cometeu o ato.
Na foto abaixo, os que se dizem ‘Direita de Serra Talhada’ posam felizes ao lado da imagem de Bolsonaro.



FONTE: FAROL DE NOTÍCIAS

O deputado federal licenciado Sebastião Oliveira vai realizar um leque de inaugurações neste mês de novembro.

Em conversa com o Farol, o deputado e secretário de Transportes de Pernambuco anunciou que entre as obras que serão entregues está as alças de acesso da BR-232 no distrito de Varzinha.



A obra orçada em R$ 1,4 milhão foi bancada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) teve início em outubro do ano passado e contou com empenho pessoal do secretário republicano.

“Em novembro teremos uma agenda de inaugurações que contempla a zona rural. O destaque, claro, é a requalificação das alças de Varzinha, que era uma antiga reivindicação da comunidade. Mas também vamos inaugurar a Barragem de Jurema, em Santa Rita, sistema de abastecimento d’água da Carnaúba, passagem molhada da Cabana, entre outros”, confirmou Sebastião em conversa com o Farol.

FONTE: FAROL DE NOTÍCIAS

O presidente Michel Temer vem passando por maus bocados desde a última quarta-feira (25), dia da votação de sua segunda denúncia, quando sentiu uma indisposição e precisou ser internado. Ainda em Brasília, ele passou por procedimento de desobstrução do canal da uretra. 


Na sexta-feira (27), o presidente foi levado à unidade semi-intensiva do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. No trajeto à internação, um dos médicos que acompanha o peemedebista, Roberto Kalil, assustou-se por demorar mais de uma hora até conseguir conversar com alguém que estivesse com Temer. "Achei que ele tivesse morrido", disse à coluna Radar, da revista Veja.

No Sírio-Libanês, o presidente passou por uma cirurgia de raspagem de próstata em procedimento que teria demorado duas horas. Segundo o Planalto, o diagnóstico é de "retenção urinária por hiperplasia [aumento] benigna da próstata]". A alta deve ocorrer entre segunda e terça-feira.
FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

Em viagem pelo norte de Minas Gerais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que é preciso propor ações em vez de somente pedir a saída do presidente Michel Temer (PMDB). "A gente também não pode ficar só gritando 'Fora, Temer', que ele já está fora, ninguém gosta dele", disse em discurso em Bocaiúva, neste sábado (28).
"O que nós precisamos é o que podemos fazer enquanto a gente não tira ele", completou.
Lula se referia ao pedido de uma cooperativa de produtores de mel na cidade, para que o produto fosse incluído na merenda escolar das crianças.

O ex-presidente afirmou que irá averiguar a possibilidade com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT).
Com a participação de políticos petistas e de lideranças da cidade, Lula improvisou um discurso à espera de Pimentel, mas, diante da demora do governador, acabou pedindo desculpas e encerrando o ato.
Pimentel deve se incorporar à caravana de Lula por Minas na próxima parada: Diamantina (MG). Neste sábado, também acompanham o petista a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR-PT), o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), além de deputados estaduais e federais do partido.

Pela manhã, a comitiva visitou um projeto de irrigação de uma associação de produtores rurais da região de Montes Claros (MG). Ainda nesta noite, Lula fará um ato em Diamantina.
O giro por Minas Gerais começou na última segunda (23), em Ipatinga, e terminará na segunda (30) em Belo Horizonte. 

FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

Comitiva embarca ao exterior nesta sexta-feira (27) e retorna no domingo (5)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), embarca ao exterior nesta sexta-feira (27) com mais nove deputados para um tour de nove dias por três países.

A viagem será bancada pelos cofres públicos, mas a Câmara ainda não divulgou o custo.
O itinerário inclui um roteiro de turismo em Jerusalém e Belém, na terça-feira (31) e um dia de "agenda privada" no sábado (4), em Lisboa. A comitiva retorna no domingo (5).
Entre os compromissos oficiais, consta encontro com representantes de empresas israelenses da área de segurança pública e uma reunião com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.



Na Itália, o único compromisso é uma cerimônia no "monumento votivo militar brasileiro", na quinta-feira (2).
Integram a comitiva os deputados governistas Baleia Rossi (PMDB-SP), Marcos Montes (PSD-MG), José Rocha (PR-BA), Alexandre Baldy (PODE-GO), Benito Gama (PTB-BA), Cleber Verde (PRB-MA) e Heráclito Fortes (PSB-PI), além dos oposicionistas Orlando Silva (PCdoB-SP) e Rubens Bueno (PPS-PR).
No começo do mês, Maia aceitou um convite oficial para uma visita feito pelo presidente do Parlamento israelense , Yuli Edelstein.



O convite pode ser considerado um resultado de reunião entre o primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, e o presidente brasileiro, Michel Temer (PMDB), durante a Assembleia-Geral da ONU, em setembro.
Brasília tinha ficado incomodada por Netanyahu não ter visitado o país em seu giro de quatro dias na América Latina, também em setembro. Ele disse que o Brasil não entrou no cronograma por causa da crise política que atravessa. Na viagem, Netanyahu passou por Argentina, Colômbia e México. 
FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

A primeira lista de exonerações foi definida ontem e, na próxima semana, um nova leva de cortes será publicada no Diário Oficial

Após a votação da segunda denúncia contra Michel Temer (PMDB), o Palácio do Planalto já anunciou a primeira lista de exonerações de afilhados de deputados que foram infiéis ao presidente. As retaliações foram enviadas na noite de quinta-feira (26) para serem publicadas no Diário Oficial, segundo adianta a coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

O governo constatou que seis parlamentares traíram o presidente e a ordem é não poupar nenhum cargo. Na próxima semana, um nova leva de cortes será publicada, pois não houve tempo para que a Casa Civil assinasse todas as demissões.

A publicação explica que o Planalto seguiu um raciocínio simples para mensurar a erosão da base. Na primeira denúncia, Temer obteve o apoio de 263 deputados, com 19 abstenções. Na segunda, de 251 com 25 ausências. A diferença nas somas dos placares é de seis parlamentares.
Já os deputados de partidos aliados que se declararam favoráveis ao afastamento do peemedebista amanheceram nos gabinetes de ministros do governo. Os parlamentares apresentaram argumentos regionais e pediram clemência por estarem apoiando o presidente.
FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

As investigações em torno de supostas irregularidades na Prefeitura de Mirandiba, no Sertão Central, começaram com muito tumulto, confusão e até agressões verbais.

Nessa quinta-feira (26) uma comissão formada por vereadores da oposição visitou a sede da prefeitura com o objetivo de protocolar um pedido de informações. Mas segundo o vereador Cícero Jason, do PR, a advogada da prefeita Rose Cléa Máximo teria se recusado a receber a notificação e tentou agredir o advogado da Câmara.

“Estamos fazendo o nosso papel porque foi aprovada a formação de uma comissão para buscar informações na prefeitura, mas fomos destratados. 



A advogada da prefeitura iniciou um bate-boca. com agressões verbais e até partiu para agressão física em cima do nosso advogado. Ela queria impedir o protocolo do ofício da Câmara. tentaram impedir o nosso trabalho”, lamentou Cícero Jason, que é o relator do processo. Após a confusão, o documento foi protocolado.

PROTESTO

Nesta sexta-feira (27) acontece o primeiro protesto público contra a gestão da prefeita Rose Cléa Máximo, que já perdeu o apoio do vice-Prefeito Hailton Rodrigues ainda no primeiro trimestre.

O protesto que acontecerá na entrada da cidade, cobra transparência da prefeita sobre cerca de R$ 18 milhões arrecadados em nove meses de gestão.

FONTE: FAROL DE NOTÍCIAS

Na ação, ex-presidente é acusado de tráfico de influência; depoimentos estavam marcados para a próxima segunda-feira (30)

Os depoimentos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do filho dele, Luís Cláudio Lula da Silva, na ação que apura se o petista influenciou a escolha da empresa sueca Saab para o fornecimento de 36 caças à Aeronáutica, foram adiados.

O interrogatório estava marcado para ocorrer na próxima segunda-feira (30), mas o desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), atendeu ao pedido feito pela defesa de ambos, para que eles só falem após todas as testemunhas do processo serem ouvidas.

Os advogados solicitaram que autoridades e empresários na França e na Suécia prestem depoimento.
De acordo com informações do portal G1, Lula se tornou réu no caso em dezembro, dentro da Operação Zelotes, acusado de tráfico de influência, organização criminosa e lavagem de dinheiro, junto com Luís Cláudio e os lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni.
O ex-presidente nega as acusações, assim como os empresários estrangeiros citados.
FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

A defesa do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva entregou nesta terça-feira (23) à Justiça, em Curitiba, os recibos do aluguel do apartamento investigado em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. 

De acordo com a coluna de Mônica Bérgamo, Lula leva um notário para atestar que os recibos estão em bom estado. 


Lembrando
A defesa do ex-presidente já havia afirmado ter "vias originais de todos os documentos já apresentados, além de outros 6 recibos de 2011 que também foram localizados, que serão apresentados para que possam, se o caso, serem submetidos à perícia", afirmou na altura.
A Lava Jato afirmou, na mesma altura, no início de outubro, que não houve pagamento de aluguel entre fevereiro de 2011 e pelo menos novembro de 2015, do imóvel vizinho a Lula, em São Bernardo. No dia 25 de setembro, 25, a defesa do ex-presidente apresentou documentos que contestam a versão dos procuradores.
FONTE: POLÍTICA AO MINUTO

O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, surpreendeu muita gente nessa segunda-feira (23), durante entrevista a rádio Cultura FM, ao comentar o avanço das obras de requalificação do Aeroporto Santa Magalhães, em Serra Talhada.

O prefeito petista não só fez rasgados elogios ao deputado federal licenciado Sebastião Oliveira e ao governador Paulo Câmara, como reconheceu que os governos do PT pouco contribuíram para alavancar o equipamento.


“Quem está realizando agora é o governo do estado. É o governador Paulo Câmara e o presidente Michel Temer. Se não fosse a determinação dele(Temer) para liberar os recursos não tinha o aeroporto. O presidente que muita gente critica e não gosta e tal, mas foi ele quem liberou o dinheiro para o aeroporto de Serra Talhada. Não foi a ex-presidenta Dilma e não foi o ex-presidente Lula. Foi o presidente Temer”, cravou Luciano Duque.

Ainda durante a entrevista, o prefeito fez questão de pontuar que Sebastião Oliveira destravou o aeroporto porque ‘está no lugar certo’ como secretário de Transportes.

“Agora, Sebastião Oliveira estava no lugar certo e na hora certa. Conseguiu destravar essa obra importante para Serra Talhada. Parabéns para Sebastião! Ele tem o mérito de está conseguindo colocar isso para funcionar”, reforçou.

FONTE: FAROL DE NOTÍCIAS

Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco são acusado de organização criminosa; presidente também responde por obstrução de justiça 

A Câmara dos Deputados atingiu, na tarde desta quarta-feira (25), após oito horas, a presença mínima de 342 deputados em plenário e começou a análise da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).


Durante a votação da autorização, os parlamentares vão se pronunciar sobre o relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), já aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, que recomenda o arquivamento do processo.
Em 2 de agosto, o Plenário rejeitou, por 263 votos a 227 e 2 abstenções, a primeira denúncia da PGR contra Michel Temer, por crime de corrupção passiva.
Esta segunda denúncia acusa os ministros e o presidente da República por organização criminosa. Temer também é acusado de obstrução da Justiça. Todos negam.

Para assistir a votação ao vivo acesse pelo site: www.noticiasaominuto.com.br
FONTE: NOTÍCIAS AO MINUTO

Ao se referir a declarações do prefeito de Serra Talhada Luciano Duque a respeito de sua atuação política no município e na região, o secretário e deputado federal licenciado, Sebastião Oliveira, presidente estadual do PR disse que Duque além de "não ter palavra" faz parte de um grupo de políticos "cujo perfil é dar ré, o que é extremamente lamentável".
"Mais lamentável ainda é querer me usar pra não assumir o compromisso político com o governador Paulo Camara, que por sinal, é o governador que mais investiu em Serra Talhada: estradas , aeroporto, abastecimento de água e, agora,  o Hospital Geral do Sertão." 

"Destaco ainda que os recursos do FEM repassados  a Duque foram utilizados para asfaltar todo o bairro do IPSEP. Lá vai mais outro fato lamentável: Luciano Duque esconder isso da população".
"Não tenho e não quero poder de veto na Frente Popular de Permambuco. Se Duque quiser apoiar o governador Paulo Câmara pelos inúmeros investimentos feitos em Serra Talhada, seja bem vindo"!
Diz ainda Sebastião Oliveira que "o que sempre deixei claro é que ele, Duque, pratica um modelo de gestão fisiológico e retrógrado, pautado pelo modo operante da  "velha política" do toma lá e dá cá. Esse procedimento, eu nunca pactuei, não pactuo e jamais pactuarei."

"E, caso apoiasse o governador, em Serra Talhada, o candidato a déspota do momento, Luciano Duque, continuaria a ter a oposição do PR. Nada mudaria na província. Quanto ao PR , partido que integra a Frente Popular de Pernambuco desde 2006, e tenho orgulho de presidí-lo , tem comando, e só tem um caminho. Estamos abertos ao diálogo e as queixas que, porventura,  haja com a legenda,  porém, o PR decidiu seu  rumo pra 2018. Não existe dois caminhos para seus integrantes!", concluíu Sebastião Oliveira.
FONTE: BLOG DO MAGNO MARTINS

O presidente da OAB, Cláudio Lamachia, está buscando aliados e respaldo para a guerra que declarou contra Mendonça Filho.
A coisa azedou quando o Ministério da Educação liberou a abertura dos cursos de técnicos e tecnólogos de serviços jurídicos, sem o apoio da Ordem.
Lamachia não segura a onda e, sempre que pode, acusa Mendonça Filho de usar a pasta como uma usina de moedas de troca para agradar políticos e empresários.



O presidente da OAB sabe, entretanto, que não convém entrar na trincheira sozinho.
Para maldizer a gestão de Mendonça e encontrar outros dispostos à batalha, ele vem se reunindo com representantes de conselhos profissionais, entre eles de Medicina, Arquitetura, Engenharia, Psicologia, Relações Públicas e outras tantas.

FONTE: RADAR ONLINE