Após a chegada do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 a Pernambuco, o governo do estado prevê o início da imunização nos 184 municípios e em Fernando de Noronha ainda nesta terça (19). Segundo o governador Paulo Câmara (PSB), a expectativa é de vacinar, pelo menos, 3 milhões de pessoas nas quatro primeiras etapas da fase 1, a depender do envio de doses pelo governo federal. Segundo Câmara, houve a possibilidade de o estado adiantar a distribuição de doses.


"Tínhamos a perspectiva de, em até quatro dias, fazer essas vacinas chegarem em todos os municípios. Isso vai ocorrer em 24 horas, ou seja, conseguimos acelerar o planejamento", disse.


Estamos cumprindo uma parte importante da fase 1, da primeira etapa, mas ainda precisamos de mais vacinas para vacinar os idosos com mais de 75 anos, que é também um público referencial, que precisa da vacina. E completando a etapa um, a gente vai para a segunda, terceira e quarta, de acordo com a disponibilidade das vacinas”, declarou Câmara.


O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde tem pressionado o governo federal para ter respostas sobre o encaminhamento de mais doses para os estados. “O ideal é que a gente não interrompa o processo de vacinação. A gente sabe que essas doses que chegaram nesse momento não são suficientes nem para o primeiro grupo. Então, a gente tem uma expectativa de que essas doses durem por uma semana, por dez dias apenas”, contou o secretário.


As declarações foram dadas durante a vacinação de profissionais de saúde do Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem, conhecido como Hospital Alfa, na manhã desta terça (19). Enquanto os profissionais eram vacinados no Recife, nove das 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) já haviam recebido as doses para entrega às prefeituras.


Vamos ter condições de, nos próximos dias, já vacinar todas as pessoas enquadradas nessa primeira etapa. Profissionais de saúde, indígenas, pessoas que moram em locais abrigados, com mais de 60 anos. Agora, temos ainda todo o Plano Nacional de Imunização para cumprir”, afirmou o governador.


Até essa terça (19), não havia prazo para o envio de novos lotes da CoronaVac. “Agora falta a definição de quando virão os novos lotes para que a gente possa programar as datas. Ainda falta muito. Temos muito, ainda, a avançar. Estamos cumprindo ainda uma parte da primeira etapa da vacinação e o Plano Nacional de Imunização prevê, no mínimo, nesse início, quatro etapas”, declarou Paulo Câmara.


Protocolo de higiene precisa ser mantido, diz governo


Mesmo com a chegada de 270 mil doses, o governador fez um apelo para que a população mantenha os protocolos recomendados pelas autoridades sanitárias.


Nós estamos abrindo leitos toda semana, seja de UTI, seja de emergência, estamos conversando com os municípios, fazendo os monitoramentos, vamos continuar a manter uma série de restrições enquanto não houver condições efetivas da segurança de que as pessoas não vão mais se infectar com o vírus”, disse o governador.


É muito importante a população saber que o vírus continua circulando. A vacina é uma realidade, mas ainda não é uma realidade para a grande maioria dos pernambucanos. Enquanto ela não for uma realidade para a grande maioria dos pernambucanos, todos os cuidados precisam ser mantidos”, afirmou Câmara.


Confira a quantidade de doses por município


I Geres - Sede Recife


Abreu e Lima: 1.386

Araçoiaba: 312

Cabo de Santo Agostinho: 3.480

Camaragibe: 4.358

Chã Grande: 252

Chã de Alegria: 210

Glória do Goitá: 384

Fernando de Noronha: 380

Igarassu: 2.514

Ipojuca: 1.538

Ilha de Itamaracá: 852

Itapissuma: 466

Jaboatão dos Guararapes: 13.356

Moreno: 822

Olinda: 6.184

Paulista: 3.586

Pombos: 240

Recife: 64.792

São Lourenço da Mata: 1.660

Vitória de Santo Antão: 2.170

Total: 108.942


II Geres - Sede Limoeiro


Bom Jardim: 304

Buenos Aires: 116

Carpina: 704

Casinhas: 122

Cumaru: 168

Feira Nova: 184

João Alfredo: 276

Lagoa de Itaenga: 238

Lagoa do Carro: 202

Limoeiro: 946

Machados: 244

Nazaré da Mata: 730

Orobó: 172

Passira: 456

Paudalho: 646

Salgadinho: 70

Surubim: 756

Tracunhaém: 172

Vertente do Lério: 158

Vicência: 388

Total: 7.052 


III Geres - Sede Palmares


Água Preta: 318

Amaraji: 192

Barreiros: 536

Belém de Maria: 120

Catende: 504

Cortês: 152

Escada: 626

Gameleira: 324

Jaqueira: 156

Joaquim Nabuco: 160

Lagoa dos Gatos: 170

Maraial: 142

Palmares: 1.314

Primavera: 120

Quipapá: 388

Ribeirão: 466

Rio Formoso: 256

São Benedito do Sul: 94

São José da Coroa Grande: 232

Sirinhaém: 654

Tamandaré: 276

Xexéu: 196

Total: 7.396 


IV Geres - Sede Caruaru


Agrestina: 302

Alagoinha: 202 

Altinho: 256

Barra de Guabiraba: 140

Belo Jardim: 768

Bezerros: 1.038

Bonito: 588

Brejo da Madre de Deus: 410

Cachoeirinha: 220

Camocim de São Félix: 208

Caruaru: 5.928

Cupira: 246

Frei Miguelinho: 158

Gravatá: 1.088

Ibirajuba: 120

Jataúba: 192

Jurema: 138

Panelas: 270

Pesqueira: 13.126

Poção: 98

Riacho das Almas: 262

Sairé: 166

Sanharó: 194

Santa Cruz do Capibaribe: 856

Santa Maria do Cumbucá: 76

São Bento do Una: 518

São Caitano: 450

São Joaquim do Monte: 228

Tacaimbó: 202

Taquaritinga do Norte: 182

Toritama: 264

Vertentes: 236

Total: 29.130 


V Geres - Sede Garanhuns


Águas Belas: 5.588

Angelim: 92

Bom Conselho: 452

Brejão: 120

Caetés: 186

Calçado: 118

Canhotinho: 144

Capoeiras: 224

Correntes: 192

Garanhuns: 2.880

Iati: 242

Itaíba: 196

Jucati: 136

Jupi: 136

Lagoa do Ouro: 136

Lajedo: 322

Palmerina: 102

Paranatama: 144

Saloá: 170

São João: 222

Terezinha: 64

Total: 11.866


VI Geres - Sede Arcoverde


Arcoverde: 1.298

Buíque: 2.648

Custódia: 326

Ibimirim: 3.114

Inajá: 1.888

Jatobá: 4.316

Manari: 128

Pedra: 180

Petrolândia: 1.092

Sertânia: 322

Tacaratu: 5.344

Tupanatanga: 420

Venturosa: 222

Total: 21.298


VII Geres - Sede Salgueiro


Belém do São Francisco: 784

Cedro: 191

Mirandiba: 360

Salgueiro: 2.844

Serrita: 205

Terra Nova: 106

Verdejante: 105

Total: 4.596


VIII Geres - Sede Petrolina


Afrânio: 210

Cabrobó: 4.769

Dormentes: 230

Lagoa Grande: 294

Orocó: 443

Petrolina: 7.799

Santa Maria da Boa Vista: 393

Total: 14.138


IX Geres - Sede Ouricuri


Araripina: 648

Bodocó: 469 

Exu: 384

Granito: 96

Ipubi: 365

Ouricuri: 1.499

Parnamirim: 253

Santa Cruz: 206

Santa Filomena: 146

Trindade: 327

Total: 4.393


X Geres - Sede Afogados da Ingazeira


Afogados da Ingazeira: 686

Brejinho: 107

Carnaíba: 203

Iguaracy: 119

Ingazeira: 70

Itapetim: 158

Quixaba: 44

Santa Terezinha: 136

São José do Egito: 541

Solidão: 94

Tabira: 342

Tuparetama: 178

Total: 2.678


XI Geres - Sede Serra Talhada


Betânia: 213

Calumbi: 73

Carnaubeira da Penha: 9.158

Flores: 238

Floresta: 1.569

Itacuruba: 328

Santa Cruz da Baixa Verde: 153

São José do Belmonte: 419

Serra Talhada: 1.721

Triunfo: 188

Total: 14.061


XII Geres - Sede Goiana


Goiana: 972

Aliança: 374

Camutanga: 99

Condado: 180

Ferreiros: 95

Itambé: 358

Itaquitinga: 153

Macaparana: 264

São Vicente Ferrer: 171

Timbaúba: 631

Total: 3.297

FONTE: Agreste em alerta



A parceria entre o prefeito de Goiana, Eduardo Honório, com o dirigente estadual do Avante, Rodolfo Albuquerque, e com o deputado federal Sebastião Oliveira, do mesmo partido, tem rendido bons frutos para os moradores do município. Um dos projetos beneficiou a comunidade de Mussumbu, na zona rural de Goiana, que hoje conta com um poço artesiano que proporciona acesso à água potável para mais de 100 famílias que residem na localidade.


Ao lado do prefeito, Rodolfo articulou junto a Sebá a perfuração de um poço artesiano na localidade, pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), obra viabilizada por uma emenda destinada pelo parlamentar. A conquista representa a realização de um antigo sonho da comunidade.


A aliança foi construída no início de 2020, ainda em tempos de definição do futuro político de Eduardo, que logo mais se tornaria o candidato escolhido pelo ex-prefeito Osvaldinho para a disputa municipal. O Avante foi o primeiro partido a aderir formalmente a base do governo e a declarar apoio a reeleição, ao lado do PSL, partido de Eduardo, num cenário ainda adverso à época.

FONTES: Magno Martins / Ricardo Antunes



Querendo se dá bem, o secretário furou a fila do Programa de vacinação em São José do Egito, município do sertão do Pajeú pernambucano. Há informações de que o vice-prefeito do município, Eclériston, também recebeu a proteção.

Um dia após o início da distribuição de lotes da vacina contra a Covid-19 aos estados, e o início da vacinação nos municípios do Sertão do Pajeú, o secretário de Saúde de São José do Egito, Paulo de Tarso Lira Jucá, mesmo não pertencendo a nenhum grupo prioritário para a imunização, foi flagrado recebendo o imunizante.

Na primeira etapa da vacinação no país, somente profissionais de saúde da linha de frente de combate à Covid-19 e idosos têm direito a receber o imunizante. O município recebeu apenas 540 unidades para o atendimento de 270 profissionais com duas doses da vacina. Diante da repercussão negativa, a assessoria de imprensa da Prefeitura de São José do Egito se antecipou em informar que o secretário tomou a dose apenas para encorajar a população a ser imunizada.

"Belo exemplo para quem está anunciando que quer ser deputado pelo Pajeú em 2022", criticou o vereador Albérico Thiago.

"Um cidadão desse, se é que posso chamá-lo de cidadão, que, praticamente, teve a ousadia de tirar o pão da boca da população, num momento tão crucial em que a vacina era esperada pelos egipsienses e pernambucanos, não poderá jamais ser candidato a deputado. Ele não nos representa. Na verdade, o prefeito deveria demití-lo por tal atitude", disse um morador do município, bastante revoltado.

Com a palavra agora o MP de São José do Egito. Detalhe: Dizer que Paulo de Tarso é da linha de frente do atendimento à Covid, é querer subestimar a inteligência do povo. Qual a utilidade de um dentista na Ala da Covid de um hospital?

No município pernambucano de Jupi, no Agreste de Pernambuco, o fotógrafo oficial da Prefeitura, Guilherme JG, comemorou a chegada das doses sendo vacinado. Minutos antes de ser vacinado, ele tinha fotografado a secretária de Saúde, Maria Nadir Ferro, também recebendo a dose. O prefeito de Jupi, Marcos Patriota (DEM), afastou a secretária de Saúde e determinou a apuração dos fatos.

Confira também no NE10 Interior (clicando aqui), na Rádio Jornal (clicando aqui), no NE10.Uol (clicando aqui), no PE Noticias (clicando aqui), no Blog Alagoas 24 horas (clicando aqui), no Facebook da TV Jornal (clicando aqui), no Blog do Silva Lima (clicando aqui), no Blog Plantão 365 News (clicando aqui), no Blog Pernambuco em Pauta (clicando aqui).



Dois representantes de bancadas governistas, mas com perfis diferentes, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Simone Tebet (MDB-MS) são os dois principais nomes na disputa pela presidência do Senado, cuja eleição será em fevereiro.

Ambos apresentam um histórico de votações muito parecido, apoiando o governo Jair Bolsonaro em pautas importantes, principalmente na área econômica. No entanto, apresentam trajetória e comportamento distintos.

Tebet entrou na política seguindo os passos do pai, Ramez Tebet, que há 20 anos foi eleito para a mesma presidência do Senado. Pacheco, por sua vez, é herdeiro de empresas familiares e entrou na política pelas conexões feitas nos tempos de advogado criminalista de sucesso.

O senador mineiro herdou uma articulação política do seu padrinho, o atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e agora precisa mostrar independência. Tebet, por outro lado, precisa mostrar que não é tão independente e assim romper resistências a seu nome, que começam na sua própria bancada.

Após a primeira semana com as duas candidaturas definidas, o senador mineiro, que tem apoio de Bolsonaro, obteve uma ampla vantagem no apoio de bancadas, reunindo em torno de si oito partidos que reúnem teoricamente os votos necessários para obter a maioria no Senado — 41.

Estão do seu lado aliados improváveis, como Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e a bancada do PT.

Como a votação é secreta, no entanto, pode haver traições internas. E essa é a aposta do núcleo ligado à senadora, após um começo de campanha que começou abaixo do esperado, ao não obter a integridade dos votos que considerava certo, principalmente das bancadas do Podemos (que conta com 9 senadores) e do PSDB (7). Os tucanos racharam e por isso a liderança decidiu liberar a bancada para votarem como quiserem.

Senadores aliados de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) usam o estereótipo mais comum em relação aos mineiros para descrevê-lo: alguém reservado, que trabalha nos bastidores, bom articulador e que sabe aproveitar a oportunidade quando ela aparece.

No caso de Pacheco, ele estava no local certo e na hora certa. Quando o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, em dezembro, barrar a reeleição para o comando da Câmara dos Deputados e do Senado, o senador mineiro herdou grande parte da articulação que havia sido feita por Alcolumbre. O senador do Amapá tinha a certeza de que permaneceria mais dois anos no cargo.

Pacheco não era necessariamente a primeira opção do senador, que levou vários nomes para a bênção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como Antonio Anastasia (PSD-MG) e Nelsinho Trad (PSD-MS). Mas a corrida afunilou, com a desistência do primeiro e a rejeição ao segundo. Acima de tudo, pesou a proximidade com o presidente do Senado.

Pouco antes do Natal, Alcolumbre levou seu apadrinhado para um almoço no Palácio do Alvorada, ocasião em que foi efetivamente avalizado. Inicialmente, a promessa era de que Bolsonaro não iria interferir contra a candidatura, declarando uma certa neutralidade.

O presidente, no entanto, começou a fazer vistas grossas quando Alcolumbre e Pacheco passaram a usar a influência do governo nas negociações. Quando cobrado pelo rival, o MDB, em uma reunião com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), Bolsonaro enfim declarou que o senador mineiro era seu candidato.

Bolsonaro já tinha uma boa relação com Pacheco quando ambos eram deputados federais e, em 2019, quando já era presidente, fez questão de convidá-lo para viagem oficial à Ásia, convite aceito pelo mineiro.

O entorno do presidente reconhece, no entanto, que Pacheco, apesar de ser um provável aliado, não deve adotar a mesma postura governista de Alcolumbre. O senador tem um perfil independente e é crítico da pauta de costumes, cara aos parlamentares bolsonaristas. Em 2019, ele votou contra medida que flexibilizava porte e posse de armas, bandeira eleitoral de Bolsonaro na campanha presidencial de 2018.

Por outro lado, aproximou-se nos últimos dois anos da equipe econômica do governo, ajudando em articulações para avançar a agenda de reformas. Ganhou pontos com Paulo Guedes ao relatar e chegar a um acordo para a votação da nova lei de falências.

Caso eleito, um de seus desafios será sair da sombra de Alcolumbre, principalmente se ele decidir continuar no Senado — há a possibilidade de que o atual presidente da Casa assuma um ministério, abrindo a vaga de suplente para seu irmão, Josiel Alcolumbre, que perdeu as eleições para a Prefeitura de Macapá (AP).

Aliados também avaliam que Pacheco vai precisar administrar um complicado sistema de alianças feito pelo seu padrinho, que colocou no mesmo lado Bolsonaro, bancadas de centro e de direita e o PT. Como vem afirmando em tom de brincadeira um senador, vai chegar a hora em que Pacheco vai precisar trair alguém, agora restaria saber se será apenas um dos atores envolvidos, dois ou os três.

De todos os compromissos assumidos nas alianças, o mais notório é de que não será candidato ao Governo de Minas Gerais. A condição foi articulada pela cúpula nacional do DEM para atrair para sua aliança a segunda maior bancada do Senado, o PSD, com seus 11 votos. Abre espaço, portanto, para as candidaturas de Alexandre Kalil (PSD), prefeito reeleito de Belo Horizonte, ou para o senador Carlos Viana (PSD-MG).

Pacheco pode chegar à presidência do Senado com apenas seis anos de atuação no Congresso, a maior parte dele em um mandato na Câmara dos Deputados. Quando deputado federal, presidiu a importante CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) durante o período em que o colegiado analisava as denúncias contra o então presidente Michel Temer, seu então correligionário no MDB.

Em um ato descrito como de independência pelos seus atuais aliados e de traição pelos antigos, Pacheco indicou como relator da denúncia o deputado Sérgio Zveiter (MDB-RJ), que leu um duro parecer favorável à admissibilidade da denúncia pelo crime de corrupção passiva contra Temer.

FONTE: PE Noticias



A Polícia Federal divulgou um alerta para um golpe que usa falso agendamento da vacinação contra a Covid-19. De acordo com a PF, o objetivo dos golpistas é clonar a conta da vítima no WhatsApp e aplicar golpes financeiros através dos contatos da agenda telefônica. Uma pesquisa realizada pelo laboratório especializado em segurança digital da PSafe e divulgada em outubro de 2020 revelou que mais de 15 mil brasileiros têm o WhatsApp clonado por dia. Por isso, a Polícia Federal explica como o golpe é aplicado e dá algumas recomendações para evitar ser vítima.

Como o golpe está sendo aplicado?

Com a perspectiva do início da vacinação contra a Covid-19, bandidos estão fingindo ser do Ministério da Saúde e telefonando para potenciais vítima com a desculpa de fazer um falso agendamento de vacinação para iniciar a campanha de imunização contra a Covid-19. Enquanto isso, pedem ao suporte do WhatsApp o código de ativação do aplicativo usando o número telefônico da vítima. O código, então, é enviado por mensagem via SMS, mas a vítima pensa que o número é apenas para validar o agendamento da vacina e o repassa para os golpistas. Com o código, os golpistas clonam o aplicativo de mensagens e passam a ter acesso a todas as conversas do usuário enganado. Neste momento, eles começam a pedir dinheiro para amigos e familiares que estão armazenados na agenda telefônica.

Como se proteger do golpe?

O Ministério da Saúde:

- Liga sempre para as pessoas do número 136 ou 00136. Se receber ligação de qualquer outro número, desligue porque é golpe;

- Não está realizando nenhum agendamento para aplicação de nenhum tipo de vacina;

- Não pede o código para confirmação da pesquisa;

- Não solicita dados pessoais ou doação em dinheiro;

O Ministério da Saúde destacou, em nota no último dia 14, que o Sistema Único de Saúde é universal e gratuito. Informou ainda que não há condições prévias para a vacinação, que será realizada nos postos de saúde e pontos utilizados em campanhas de imunização.

Em outra nota divulgada nesta semana, o Ministério esclareceu que não há obrigação de cadastro prévio, seja no posto de saúde ou no acesso ao aplicativo Conecte SUS Cidadão. A pessoa que for ser vacinada pode ser identificada e cadastrada na hora. O app facilita a identificação no momento de tomar a vacina.

Como evitar ter seu WhatsApp clonado?

A) Faça a ativação de confirmação em duas etapas, criando um código (PIN) com seis dígitos. No sistema IOS (Iphone) vá em Ajustes/Conta/Confirmação em duas etapas. No sistema Android (Samsung) vá em *Configurações/Conta/Confirmação em duas etapas;

B) Nunca forneça o código de ativação a ninguém sob nenhuma hipótese. Ele é um dispositivo de segurança que diz respeito apenas ao WhatsApp e só podem ser acessados pelo dono da conta e por ninguém mais;

O que fazer caso seu WhatsApp seja clonado?

A) Informe imediatamente aos seus contatos, através de outras redes sociais, que sua conta do WhatsApp foi clonada e que elas podem ser vítimas de crimes financeiros utilizando o seu nome;

B) Entre em contato com a operadora do celular e solicite a suspensão temporária da linha telefônica. Em seguida, vá até uma loja autorizada da empresa de telefonia, apresente os documentos legais do titular da conta e peça para transferirem o número da linha telefônica para um novo chip. O procedimento é feito na hora;

C) Envie um e-mail para support@whatsapp.com informando seu número no formato internacional (+55 9 0000 0000), solicitando bloquear o WhatsApp clonado; ou vá em ajustes/ajuda/fale conosco e informe o problema caso seu celular seja sistema IOS (iphone) ou configurações/ajuda/faleconosco, caso seu celular seja sistema Android (Samsung). O perfil permanecerá suspenso por 30 dias para que você consiga reativá-lo. Depois que a linha estiver ativa outra vez, reinstale o aplicativo do WhatsApp e configure a conta. *Se a sua conta não for reativada dentro de 30 dias, ela será completamente apagada dos servidores do WhatsApp e será necessário cadastrar outro número;

D) Vá até uma Delegacia de Polícia Civil mais próxima e preste um Boletim de Ocorrência a fim de que possa iniciar uma investigação policial. Os crimes para quem se apropria da conta de WhatsApp de terceiros pode ser configurado como falsidade ideológica, estelionato e furto, com penas que variam de 3 a 15 anos, além de multa.

FONTE: PE Noticias



Minutos após o fim da reunião da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que liberou o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e da Coronavac, a enfermeira Mônica Calazans se tornou a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil. O marco histórico, porém, se tornou alvo de polêmica, e foi considerado “em desacordo com a lei” pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Segundo Pazuello, uma medida provisória do governo federal determinou que cabe ao Ministério da Saúde coordenar nacionalmente a imunização contra o novo coronavírus, o que tornaria a imunização feita em São Paulo neste domingo (17) ilegal.

O governo de São Paulo alega que parte das vacinas do Butantan sempre permanece no Estado para a vacinação da população, e que foi combinado com o Ministério da Saúde que a mesma prática seria realizada com as vacinas contra a Covid-19.

Determinação da Anvisa

Para passar a valer o uso emergencial, a Anvisa determinou que o Butantan assinasse um termo de compromisso, publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). O termo estabelece obrigações da agência e do instituto, “visando a execução do estudo de avaliação da resposta imunogênica de participantes do estudo clínico defase 3 da vacina Coronavac que desenvolveram a doença e um subgrupo de 10% dos participantes que não desenvolveram a doença nos períodos pré-vacinação, duas semanas e quatro semanas após a vacinação”.

Assinado por representantes de ambas as instituições, o termo tem vigência “a contar da data de assinatura até 31/03/2021, prorrogável uma única vez, mediante justificativa aceita pela Anvisa”.

Antes de cumprir o rito exigido pela Anvisa, porém, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fez uma cerimônia para mostrar a vacinação no estado. A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a escolhida.

O ato, tido como uma demonstração de vitória de Doria sobre a gestão de Jair Bolsonaro (sem partido) no processo de imunização da população, irritou o ministro Pazuello, que, durante coletiva de imprensa minutos após o ato em São Paulo, classificou a vacinação da enfermeira como uma “jogada de marketing” e uma ação “em desacordo com a lei”.

Em postura mais cautelosa, a diretora da Anvisa Meiruze Freitas, que foi relatora da análise dos pedidos de uso emergencial das vacinas, evitou avaliar se o governo paulista errou ao aplicar as primeiras doses já neste domingo.

“Não tem como dizer o que aconteceu em São Paulo. Pode ter sido caso específico, dentro da pesquisa. Muito complicado falar do que não se conhece”, disse Meiruze. 

Durante a entrevista de Meiruze Freitas, que se encerrou por volta das 17h, a agência ainda não tinha recebido o termo assinado pelo Butantan.

Governo paulista refuta acusações

Ao ser questionada por uma jornalista se a vacinação em São Paulo da enfermeira constituiria quebra da norma legal, a procuradora-geral do Estado de São Paulo, Lia Porto, disse que o “Estado entende que houve cumprimento da legislação e das regras postas.” 

Para o governo paulista, a enfermeira pôde ser vacinada antes da assinatura do termo porque ela já era voluntária dos estudos da Coronavac no país. Mônica, porém, havia recebido o placebo. 

Ao comentar as críticas feitas pelo ministro da Saúde à “politização” da vacina, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, foi aplaudido durante coletiva de imprensa ao dizer que “o general Pazuello, com todo respeito, foi treinado para guerrear, para matar”.

“A função da Saúde é mitigar logo no primeiro momento”, afirmou Covas.

FONTE: PE Noticias



O Serviço Social da Indústria em Pernambuco (Sesi) lançou um programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) profissionalizante. Nessa modalidade, o estudante tem a oportunidade de concluir o ensino médio e, ao mesmo tempo, fazer um curso de qualificação profissional. Foram disponibilizadas 800 vagas gratuitas.


As inscrições devem ser feitas presencialmente nas unidades do Sesi Ibura, no Recife, do Cabo de Santo Agostinho e de Paulista, na Região Metropolitana, de Caruaru, no Agreste, e seguem até a sexta-feira (22).


Apenas a unidade de Caruaru deve contar com ensino semipresencial, sendo 80% das aulas online e 20% presencial. Os demais municípios disponibilizaram os cursos na modalidade a distância (veja a lista completa mais abaixo).


De acordo com o Sesi, o programa tem duração de um ano e o estudante deve receber dois certificados, sendo um de conclusão do ensino médio e o outro de um curso de um dos cursos de qualificação do Senai.


Os cursos de qualificação disponibilizados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial em Pernambuco (Senai) foram os de assistente de contabilidade, assistente de recursos humanos, modelista de roupa, costureiro, inspetor de qualidade, assistente de controle de qualidade, operador de microcomputador e almoxarife.


Interessados devem ter mais de 18 anos e ensino fundamental completo ou ensino médio incompleto. No ato da inscrição é necessário apresentar cópias da certidão de nascimento ou de casamento, do RG, CPF, do histórico escolar original, do comprovante de residência e uma foto 3x4.


As aulas remotas devem começar no dia 22 de fevereiro, com a etapa de reconhecimento de saberes portal do Sesi. Depois, os estudantes devem começar os estudos na plataforma de ensino virtual, acompanhados por professores e tutores.


Na segunda etapa os conteúdos lecionados são os de linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e sociais aplicadas.


Segundo o Sesi, todos os conteúdos permanecem disponíveis para os alunos estudarem quando quiserem. Dúvidas podem ser solucionadas pelo telefone (81) 3412.8580.



FONTE: G1.Globo



A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) abriu as inscrições, nesta segunda-feira (18), em uma seleção simplificada com 828 vagas para profissionais de diferentes níveis de escolaridade. A contratação temporária é voltada ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. Os interessados tem até a quinta-feira (21) para fazer o cadastro. Os salários são de até R$ 9.886,16.


Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, ao todo, serão selecionados 258 médicos, 234 profissionais de diversas áreas de nível superior e 336 de nível médio, que serão lotados em todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres). Os cargos são os seguintes:


Médicos: cardiologista, cirurgião geral, cirurgião pediátrico, cirurgião torácico, cirurgião vascular, clínico geral, coloproctologista, endoscopista, neonatologista, neurocirurgião, neurologista pediátrico, neurologista adulto, oncologista, otorrinolaringologista, pediatra, psiquiatra, tocoginecologista, traumato-ortopedista, radiologia em diagnóstico por imagem, urologista;


Outras profissões de nível superior: assistente social, biomédico, enfermeiro assistencial, enfermeiro sanitarista, enfermeiro obstetra, engenheiro de segurança do trabalho, farmacêutico, fonoaudiólogo, nutricionista e psicólogo;


Profissões de nível médio: técnico de enfermagem, técnico de mobilização ortopédica, técnico de laboratório, técnico de radiologia e técnico em farmácia.


As inscrições devem ser feitas pelo site da Secretaria Estadual de Saúde. É preciso preencher um formulário e anexar documentos como RG, CPF, comprovante de residência, certificado reservista ou licença de incorporação militar para candidatos do sexo masculino, entre outros documentos de comprovação de requisito para a função.


A seleção simplificada tem etapa única, de caráter classificatório e eliminatório, que consiste em análise curricular. Segundo o edital, os profissionais selecionados serão contratados por um período de até 6 meses, podendo ser prorrogado por até 2 anos. A relação de cargos e locais pode ser consultada no edital.


De acordo com o governo do estado, não é permitida a participação de candidatos com mais de 60 anos de idade, gestantes, puérperas ou que estejam em outro grupo de risco da Covid-19.


A seleção é feita por meio de uma única etapa, que consiste na avaliação curricular dos candidatos. A divulgação do resultado preliminar da avaliação ocorre no dia 28 de janeiro. Os recursos podem ser enviados até 29 do mesmo mês. Já a divulgação dos recursos e o resultado final da avaliação estão previstos para o dia 3 de fevereiro.


FONTE: G1.Globo